Como se Prevenir Doenças de Inverno

O frio está começando a dar as caras e, com ele, muitas doenças típicas dessa época do ano também. O inverno só começa oficialmente dia 21 de junho, mas é comum que algumas delas já apareçam desde já.

O frio está chegando - e as doenças de inverno também; veja como se prevenir

“Não existe um grupo de doenças específicas do outono, mas como essa é a estação de preparação para o inverno, as doenças que começam a aparecer de forma mais comum são as respiratórias. São problemas que atingem o pico no inverno, mas já surgem no outono”, explica o infectologista Bernardo Almeida, médico responsável da Hi Technologies.

Dentro desse grupo de doenças, a mais recorrente é a gripe. “A gripe é uma das poucas doenças respiratórias tratáveis. Quando a pessoa contrai o vírus e tem os sintomas comuns em conjunto – febre alta, falta de ar, tosse e dor de garganta – precisa procurar um atendimento, para verificar a necessidade do tratamento”, aconselha Almeida.

Por isso, anualmente são ofertadas vacinas pela rede pública de saúde. O infectologista explica que a imunização oferecida contem os três tipos de vírus mais comuns no Brasil: um subtipo de influenza B e dois subtipos de influenza A – o H1N1 (da gripe suína) e o H3N2.

“Atualmente, não tem nenhum vírus novo circulando no Brasil; são os mesmo de anos anteriores. Por isso, a atenção deve ser a mesma”, argumenta. A vacina é distribuída gratuitamente para idosos, gestantes, professores, profissionais da saúde, presos e pessoas com doenças crônicas, como pressão alta e rinite, ou metabólicas, como diabetes. Pessoas portadoras de síndrome de Down também podem tomar a vacina nos postos de saúde.

Além da vacina, outro ponto muito importante é o que o Dr. Almeida chama de “etiqueta da tosse”. “Quem está gripado, deve evitar ambientes cheios. Ao tossir ou espirrar, deixar de lado o hábito de cobrir com as mãos e usar um lenço ou o braço”, enumera.

Ele explica que a mão é um dos vetores da gripe, justamente por conta desse hábito, que faz com que mais vírus se espalhem por aí. “Ele sobrevive entre 24 e 48 horas em superfícies, então, enquanto não acontece essa mudança de hábito entre a maioria das pessoas, a solução é lavar as mãos logo depois do contato com objetos possivelmente infectados”, aponta.

Outro ponto importante é manter a alimentação balanceada. “Evitar o excesso de açúcar e gordura, para não ficar vulnerável. E, claro, é fundamental o consumo de água e líquidos de forma geral, para se manter hidratado”, diz Almeida.

Outras doenças

E não é só a gripe: alergias respiratórias também costumam “atacar” nesse período do ano. Para quem tem doenças crônicas desse tipo, a vacina e a alimentação equilibrada continua sendo o melhor meio de se prevenir.

Existem alguns tipos de roupas que também podem provocar mais alergias. “A lã, por exemplo, acumula pó mais facilmente, aumentado as chances de juntar ácaros. A orientação é estar sempre com as roupas limpas, lavando aquelas que ficaram mais tempo no guarda-roupa após a temporada de calor”, aconselha.

 

via: www.metrojornal.com.br