Médicos Garantem: Amar faz Bem à Saúde

Funciona assim: os neurônios liberam a dopamina, hormônio que provoca euforia, aumenta o sentimento de felicidade e ativa o sistema límbico. O cérebro recebe mais sangue e melhora suas atividades, com reflexos em todo o corpo. Você sente mais vontade de fazer exercícios físicos e de se cuidar, o que diminui o risco de problemas cardiovasculares.

Resultado de imagem para couple happy

O cérebro, então, envia uma mensagem para a glândula adrenal (localizada nos rins), que começa a bombear adrenalina, epinefrina e norepinefrina na sua corrente sanguínea. É aí que começa aquela sensação de borboletas no estômago. Os batimentos cardíacos aumentam e você começa a ficar excitado sexualmente. Em seguida vem a endorfina, que aciona e estimula o circuito neuronal do prazer, estimulando o corpo como um todo. A pele fica mais bonita, você se sente mais motivado.

Entra em cena a serotonina regulando o bom humor, o sono, o apetite, o ritmo cardíaco, a temperatura corporal, a sensibilidade à dor e as funções intelectuais. As amígdalas passam a funcionar mal, o que pode atrapalhar o bom senso, a tomada de decisões sábias e o reconhecimento de situações de risco. Também vem a endorfina, o cortisol, a testosterona e os estrógenos, elementos ligados à sensação de felicidade e ao desejo sexual. Em outras palavras: você está apaixonado(a)!

Amar faz bem à saúde

Há cinco anos, um estudo realizado por pesquisadores da Universidade Católica de Brasília constatou que homens casados acima dos 60 anos são mais felizes e têm 61% menos risco de morrer do que os solteiros. Já as mulheres viúvas possuem uma probabilidade 82% maior de morrer e as solteiras 35%, quando comparadas com as casadas ou em relacionamento estável.

Seguindo a mesma linha, pesquisadores da Universidade Estadual de Oregon, nos Estados Unidos, defendem que pessoas com vida sexual ativa têm um desempenho melhor no trabalho. Quando o sexo é feito na noite anterior, as pessoas ficavam mais bem humorados, concentradas e satisfeitas no expediente da manhã seguinte.

Um terceiro estudo, este publicado no periódico Archives of Sexual Behavior, aponta que casais que ficam abraçados após o sexo e dormem de conchinha são mais satisfeitos com suas vidas sexuais e em seus relacionamentos como um todo. E mesmo quando não há sexo envolvido, o afeto entre parentes e amigos também faz bem à saúde, pois existe troca de amor e sensação de preenchimento. Em qualquer um dos casos, amar faz bem à saúde. Sempre!

Características de uma pessoa apaixonada:

– São mais dispostas a praticar atividades físicas, evitando o risco de doenças cardiovasculares;
– Fazem dieta com maior facilidade;
– Cuidam mais da saúde, indo ao médico regularmente;
– Cuidam do corpo e do espírito;
– Estão mais dispostas para se divertir, passear e namorar.

 

 

via: institutomongeralaegon.org