Menina de 12 anos Cria Ursinho para Crianças com Medo de Terapia Intravenosa

Ficar doente e ir para o hospital é uma experiência muito difícil, sobretudo para uma criança. Troca sua casa, por corredores frios e estranhos ao seu redor; e, obviamente, os tratamentos tornam tudo mais assustador.
Resultado de imagem para medi-teddy

Ella Casano, de 12 anos de idade, de Connecticut, foi diagnosticada com Púrpura trombocitopênica idiopática aos 7 anos, e teve de realizar terapia intravenosa para tratar a doença. “Quando fiz pela primeira vez, fiquei surpresa e um pouco intimidada pela quantidade aparente de fios e equipamentos”, disse Ella. A partir desse momento, ela começou a entrar e sair de instalações médicas, passando por várias terapias. No entanto, a criança queria que a sua condição servisse de inspiração para criar algo bonito e positivo.

Durante as horas passadas nos quartos do hospital, Ella se concentrou em observar os saquinhos de soro, um acessório quase onipresente durante os tratamentos. Lembrou-se que nas primeiras vezes o soro, com todos os tubos e agulhas, a assustara muito. Era possível tornar o saquinho mais agradável aos olhos?
Imagem relacionada

Então a menina pegou uma tesoura e cola quente um dia e começou a trabalhar: então o protótipo “Medi Teddy” saiu, o ursinho que esconde as infusões sem atrapalhar o trabalho das enfermeiras.

Na verdade, o simpático ursinho de pelúcia cobre o saco de soro (e, com ele, os líquidos contidos no interior, muitas vezes desagradáveis de ver), mas deixa aos enfermeiros a possibilidade de controlar o nível e o fluxo nas costas do ursinho.
Imagem relacionada

Os médicos e o pessoal de serviço ficaram tão entusiasmados que a criança decidiu seguir sua ideia, patenteando o pequeno ajudante de pelúcia e lançando uma vaquinha para doá-los a hospitais infantis.
Resultado de imagem para medi-teddy

Uma ideia simples e brilhante que, entretanto, suavizará um pouco a permanência dos pequenos pacientes nos hospitais.