Novembro Azul | Perguntas e Respostas

O câncer de próstata atinge grande parte da população masculina e, mesmo assim, ainda é um tema que enfrenta muitas barreiras. Quase 50% dos brasileiros nunca foram ao urologista e, em 2014, a projeção é de que 12 mil vão morrer da doença em função da descoberta em estágio avançado.
Campanhas para exames preventivos existem desde 2008, agora desde novembro de 2012, existe no Brasil o Novembro Azul, que se tornou referência na missão de orientar a população masculina a cuidar melhor da saúde.
O público-alvo da campanha, que é realizada durante o ano todo e tem seu ápice no mês de novembro, são homens a partir de 40 anos de idade e grupos que participam do processo de prevenção e cuidados, como familiares e parceiros.
O objetivo é informar a população por meio de ações interativas, além de conscientizar sobre a importância da realização dos exames periódicos relacionados ao câncer de próstata, que é o segundo mais recorrente em brasileiros, perdendo apenas para o câncer de pele.

E que tal uma série de perguntas e respostas sobre o assunto:

Qual é a função da próstata?
É o órgão responsável pela produção de cerca de 70% do líquido seminal, e está ligada à fertilidade masculina.

Qual a relação da próstata e da ereção?
Diretamente, nenhuma. A ereção do homem depende de fatores como secreção da testosterona, aporte sanguíneo satisfatório e condução adequada dos impulsos nervosos.

Qual é a chance de um homem ter câncer de próstata?
Cerca de 10% dos homens após os 50 anos desenvolvem a doença. Conforme o envelhecimento, as chances crescem, podendo acometer 50% dos homens aos 75 anos.

Existe algum exame que substitua o toque retal?
Não, nenhum outro exame consegue o diagnóstico com a mesma eficácia, pois o câncer de próstata pode ficar em área endurecida, região facilmente acessível ao toque retal. Cerca de 10 segundos são suficientes para que o médico busque regiões irregulares.

O que é o exame de PSA?
É um exame de sangue específico que verifica o antígeno prostático específico. Quando o PSA é aumentado, existem chances do paciente ter o câncer de próstata.

Ter um dos exames alterados (toque retal ou PSA) implica em ter câncer de próstata?
Não. O toque retal serve para identificar também outros problemas além do câncer de próstata. O PSA, por sua vez, tende a aumentar de acordo com o avanço da idade. Cerca de 75-80% dos homens com aumento do PSA não têm câncer de próstata.

E no caso dos exames negativos, há a garantia que não haja câncer?
Não. Cerca de 20% dos homens com câncer de próstata sintomático apresentam PSA normal. Dependendo da região da próstata onde o câncer está localizado, ele não é palpável pelo toque retal. Neste caso, a melhor solução é sempre realizar os dois exames, já que são complementares.

Qual a diferença entre tumor benigno e maligno?
Tumor significa o crescimento exagerado e desordenado das células, que pode ser benigno ou maligno. Quando benigno, ele pode causar a compressão de órgãos vizinhos de onde foi detectado o tumor, mas raramente acomete o estado geral do paciente. Quando é maligno, significa que tem capacidade para disseminar para outros órgãos, quando acontece a metástase.

É possível que meu câncer nunca cresça?
Sim, isso acontece quando o tumor é chamado de “câncer indolente”. Nessa situação, o médico pede repetição de biópsias com intervalos determinados, para ter certeza que o câncer não evolui.

O câncer de próstata pode se espalhar para outros órgãos?
Sim, se ele for detectado tardiamente, a chance de ele fazer metástase, ou se espalhar pelo corpo, é grande.

Existem vacinas contra o câncer de próstata?
Não há na medicina ainda uma vacina contra esse tipo de doença. Alguns pesquisadores tentam desenvolver esse procedimento usando as próprias células tumorais, mas ainda sem sucesso.

Há o risco de adquirir disfunção erétil depois do tratamento do câncer de próstata?
Sim, esse risco existe, mas tende a ser menor se o tratamento for realizado logo que a doença é detectada. A disfunção erétil pode ser temporária enquanto o paciente está em recuperação. Mas, no caso de a disfunção ser permanente, há medicamentos, próteses e implantes que funcionam na maioria dos casos.

A cirurgia impede o homem de ter filhos?
Como a próstata é um órgão do aparelho reprodutor, a cirurgia e os demais tratamentos afetam a capacidade de ejacular e, por isso, a fertilidade. Em alguns casos raros, a função reprodutiva pode ser preservada.

 

via novembroazul.com.br